Construindo Datas

Construindo Datas

Construindo Datas

 

Perambulando nas idéias que se criam, diante a insensatez que sempre somos forjados a questionar ou não, dependendo do grau a que nos submetemos em certas ocasiões, cresce a instabilidade, juntamente com as certezas de que,  de um modo ou outro, iremos concluir o que está sendo debulhado aos nossos olhos e despejado aos nossos ouvidos.

O fato é que, se principia e se amolda aos nossos modos, certas couraças que não nos pertencem e se agregam de uma forma ou outra, criando modos, maneiras e principalmente atitudes de que não precisamos  ao nossos estilo,  como ser pensante,  que é capaz de também criar modos e maneiras muitíssimo melhores  a que estão tentando nos forjar.

Para bom entendedor, meia palavra basta. Mas quando o assunto é a intrínseca forma de vida que queremos por vezes deixá-la mais “light” ou “clean” , situa-se uma função dificílima na corrida contra a vida.

O ser humano parece que quer mas não pode e se pode interpreta de um modo  que ninguém consegue alcançá-lo, de tão complicado que sempre se apresenta.

Fala-se, escuta-se e sempre  destaca-se, aquele que consegue melhor interpretar as datas  que somos “obrigados” nos destaques que certas épocas  representam no processo de vida.

É muitas enganação, muita ilusão,  formada na permuta de objetos,  que servem apenas para aumentar a nossa gana por passar o tempo que estamos atravessando…

Fora os sabores incomparáveis que queremos apresentar, juntamente com o que de melhor pudemos ultrapassar em oferecer…

Éh!!!!!!!!!!!!Idéias mil começam a borbulhar por minha cabeça tão massacrada, escravizada e sedenta por entender um pouco a mais do que é ser um ser que  somente persiste na idéia de se criar atitudes e coisas que não compliquem tanto o nosso estado de ser.

Mili

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *