Dias Melhores

Mundo Maravilhoso

 

Saboreio, no transcurso deste tempo, que não pede passagem e nem licença. Simplesmente ele cavouca, assenta e ressalta, nas marcas, o que de melhor e pior se consegue,  ao tentar cumpri-lo, se é assim que  pode-se  dizer…

Hoje, caminho de mão dupla, somente a ida com flores perfumadas, almas lavadas e roupas inusitadas.

Amanhã, quem sabe, talvez, colha alguns frutos mais amadurecidos e saborosos, por que , de ver tantas nulidades, num processo mirabolantemente tedioso, arredio, pavoroso e sem graça, porque de graça, somente as tribulações e esquisitices desta vida.

Vida, encantadoramente bela e cheia de segredos,  guardados a sete chaves, e o pior, esquecemos ou esqueceram  de nos indicar onde encontra-se a fechadura destas chaves tão enferrujadas e corroídas pelas tantas trancas que se cruzaram…

Já não consigo visualizar uma indicação que me aproxime desta porta.

Porta de entrada, porta de saída, porta lateral direita, porta lateral esquerda, ah!!!!!!!!!!, já ia me esquecendo daquela portinha lá de cima, que é mais trancada que aquela sala divina e sem uso…

Sabe aquelas salas que só servem de enfeite, enfeite para quem chega e passa por ela, mas não usufruem-na em sua beleza, limpeza e somente passam por ela, como que se fosse um presépio para ser apreciado sem o aconchego.

Sinto falta dessas salas, cheias de presenças, conversas e troca de olhares que tudo dizem…

Sala aconchegante com aroma de bolo da tia Teresa Rodrigues, lá em São Carlos…

Sinto falta da acolhedora amostra de sentimentos que aproximam.

Mas, acredito que o sentir a  falta, já não me basta!!!!!!!!!!

Quero encontrar essa porta tão bem trabalhada, talhada em meu processo de vida.

Não pregam que para ter é preciso ser, exatamente esta lei que apregoa uma melhor capacidade no entendimento da vida?

Quero ser também esse aconchego e quem sabe, talvez, eu  chegue a proporcionar este acolhedor processo que chega um pouco mais perto de dias melhores, para mim e todos que encontram-se ao meu lado.

Não me esquecendo que antes de TER é preciso SER…

Até a próxima,

Mili

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *