Parte Que Parte

Parte Que Parte

Parte Que Parte

 

A sensação silenciosa que acomoda os sentimentos, dentro de uma redoma sem fim ,  sem o brilho,  para que eu possa enxergá-la de vez em quando,  ou na falta que tanto anseia a sua presença.

Ficar estagnada, a espera de lances mais alegres, para esta vida que se esvai, diante as certezas de que não mais acontecerão,  nos júbilos de tua presença.

A inerte capacidade que se instala, em toda partida,  sem o adeus que conforma.

O brilho de um novo dia que começa, na difícil concentração do que é real e o que incomoda  aos olhos,  em cada amanhecer.

Sentir o frescor de cada manhã,  na expectativa de ouvir as palavras,  que tanto confortam,  na anunciação de um novo dia que está travado e cheio de amarras,  que se identificam,  em meio à  tantos descabidos fatos que se apresentam.

Seriam necessários muitos e muitos trajetos, percorrê-los numa estrada sem fim, enfim, não mais encontrar-te!

Serei eu também esta parte em algum dia, parte da história que se acabará , dando passagem para que outra se transforme e faça a sua trajetória,  nesta ação silenciosa que a vida promete e cumpre.

Ficam somente as ilusões e fantasias,  de sonhos e promessas que se estenderão à eternidade ,e , em algum instante,  se transformarão na união com outras ilusões concluídas e não concluídas, partes e mais partes que se partem e partem .

Na parte que parte!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Mili

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *