Onde Mora A Felicidade?


Na concepção da felicidade, aglomeram tantos episódios de destaque sobre esta palavra tão questionada e querida por todos que, em qualquer ocasião ou direcionamento em vivenciá-la, abrem-se comportas das mais loucas diversidades…

Veja bem, na sua felicidade não existe morada para a minha felicidade. Existem nos anseios de ser, qualquer coisa que faça gerar leveza, sorrisos, sem gerar força alguma na tradução de ser natural.

No que consiste a embarcação das moradas, onde a maior parte das pessoas, questiona o porque do seguir em frente nesta incansável rotulação da evolução em qualquer estilo que venha nos alcançar.

É preciso muito argumento e transição no raciocínio, a fim de enquadrar toda e qualquer hipótese de benfeitoria para cada ser.

É gratificante, por vezes, na instalação da alegria que contagia e no descobrimento das tantas causas à que se lançam e abraçá-las, como se fossem, as únicas e possíveis deste desbravador incansável.

Na hipótese em não querer seguir adiante, existe um manancial de recursos apropriados para cada estilo de vivenciamento.

Traduzir ao que é mais puro, perfeito e verdadeiro, diante dos nossos olhares ,é a maior crueldade que se faz, diante às tantas possibilidades existentes, dentro desta pulsação incontrolável…

Mili

A Parte Que Eu Sei

A Parte Que Eu Sei

 

É só um vento mais forte soprar,

Que me leva a qualquer lugar!

Então imagino,

O quão leve e descabido,

É o meu por aqui estar…

@@@@

Procuro no entendimento,

Ser um processo muito e,

Muito melhor detalhado…

@@@@

Mas que nada,

Se somente  num assobio,

Me deixa estagnada…

@@@@

O melhor de tudo,

É saber talvez,

Que nada somos donos…

@@@@

Imagino que o dono,

Disto tudo,

Seja também,

Um iludido!!!!

Ao acumular as tantas,

Passagens,

Dos rastros,

Dos traços,

Das incertezas!!!!!!!

@@@@

Mili