Onde Mora A Felicidade?


Na concepção da felicidade, aglomeram tantos episódios de destaque sobre esta palavra tão questionada e querida por todos que, em qualquer ocasião ou direcionamento em vivenciá-la, abrem-se comportas das mais loucas diversidades…

Veja bem, na sua felicidade não existe morada para a minha felicidade. Existem nos anseios de ser, qualquer coisa que faça gerar leveza, sorrisos, sem gerar força alguma na tradução de ser natural.

No que consiste a embarcação das moradas, onde a maior parte das pessoas, questiona o porque do seguir em frente nesta incansável rotulação da evolução em qualquer estilo que venha nos alcançar.

É preciso muito argumento e transição no raciocínio, a fim de enquadrar toda e qualquer hipótese de benfeitoria para cada ser.

É gratificante, por vezes, na instalação da alegria que contagia e no descobrimento das tantas causas à que se lançam e abraçá-las, como se fossem, as únicas e possíveis deste desbravador incansável.

Na hipótese em não querer seguir adiante, existe um manancial de recursos apropriados para cada estilo de vivenciamento.

Traduzir ao que é mais puro, perfeito e verdadeiro, diante dos nossos olhares ,é a maior crueldade que se faz, diante às tantas possibilidades existentes, dentro desta pulsação incontrolável…

Mili

Entender

dia

Tiro as roupas do meu ser,
Resistindo aos desafios,

Não sei se sinto o que penso,
Não sei se penso o que sinto,

As farfalhas que enobrecem,
São as lascas da crueldade,

Os tingimentos que destacam,
Atacam também sem alardes,

Puras e limpas,
Resistem aos mesclados,
Continuam na sua fuste,
E ilustre personalidade,

Ataques sensíveis,
Sensibilizam,
Nas castas e mansas,
Mensagens,

Entenda o que está,
Na ilustre e vasta,
Conta da crueldade,

Sim, porque entender,
No deserto que se estende,
Fração por fração,
Que se rala e rola,

O filme que passa,
Projeta nos ralados,
Dos concretos,

Assistimos a cada passo,
Na verdadeira e ingenua,
Ansia do amadurecimento,

O concreto que se rala,
Ao entrar no ralador,
Emite nas migalhas,
Desgastadas de tanta dor…

Mili

Na Pauta Da Observação

Na Pauta Da Observação

Na Pauta Da Observação


Passar as horas, desmistificando aquele entulho jogado dentro da cabeça, que está somente acumulando poeira e agregando compactados e inúteis espaçosos, na atual conjuntura …

Fazer versos só para camuflar muitas verdades e que a melhor saída desta estranha significância do que é ser, chegará em alguma mão, capaz de decifrar as cognitudes deste saber…

Não ultrapassar as barreiras da intuição, pois, diariamente recolher todo e qualquer propósito lançado, sem que a sua utilidade seja comprovada nas demais vivências…

Ouvir os absurdos lançados, através das redes manipuladoras, que espalham toda a letargia inflada em conceitos absurdamente onerosos e porque não dizer , poderosos, para que não acordem para o melhor raciocínio e a consequente, melhor visão do que à todos cerca …

Muitas águas rolam neste universo…

O Contínuo questionar faz parte de cada lição que se apresenta…

E assim, a cada barreira que se manifesta nesta festa tão badalada que é a vida, conjugar o verbo possibilitar, o qual abre as novas comportas e perspectivas da progressão de cada entender…

Não faça como o tolo que se anula e abaixa a cabeça sem nada entender…

Questione… Argumente … Não se conforme … Desvende os mistérios… Acredite no possível…

Mili

Mãe De Todas As Mulheres

As Dez Irmãs

Dia chuvoso de domingo com o céu carregado de nuvens pesadas, os finos pingos de chuva, anunciam o novo dia que está entrando, como muitos que se apresentaram, e este, hoje em especial, que é o Dia Internacional da Mulher.

No primeiro instante e relapso sobre este tempo especial que se abre, eu nada questiono, o que primeiro vem me acordar para tal data é o agradecimento por vivenciar mais um dia, seja ele de sol ou de chuva, de frio ou de calor…

Depois deste breve agradecimento, que passou como um cometa pelo meu entender, eis que surge a imagem do meu primeiro amor, aquela que me deu a vida, aquela a quem me deu a oportunidade de estabelecer este vínculo de até agora, por cinquenta e oito anos, na caminhada por dias melhores de evolução e compreensão do porquê aqui estou.

Um Salve para aquela que nestas terras pode aceitar-me primeiramente, aquela que tudo provém e que a tudo e todos socorre…

O meu primeiro amor à Grande Mãe Natureza que é o berço do nosso aconchego e que a todos os instantes vibra junto à cada filho seu, que envia à cada instante, as energias suficientes para cada caminhar.

Sem ela, a Grande Mãe Natureza, a autorização maior da minha vinda, não seria expressa sem o Seu consentimento…

A expressão e personalidade do que hoje sou, também devo à outra mulher que é Maria Apparecida, minha mãe, aquela que soube gerar-me e trazer-me aos respiros por estas terras, contribuindo no seu melhor, para que o melhor em mim se fizesse presente, em todos os sentidos…

À todas as irmâs geradas por minha mãe, à todas as netas geradas pelas filhas da minha mãe, pelas mulheres dos filhos que minha mãe gerou, pelas mulheres de laços sanguineos e consanguíneos,por todas as amizades de mulheres maravilhosas que fiz ao percurso deste extenso e maravilhoso caminho…

Expresso em forma de amor, por todas as mulheres às quais se fizeram presentes em cada ciclo de entendimento do que sou.

Pelos caminhos por onde passei, quero saudar à cada mulher, na melhor e maior expressão e dizer que somos a Imagem e Semelhança da Nossa Grande Mãe Natureza, e a melhor forma de nossa expressão, é sempre e sempre acionarmos todo o amor que pudermos expressar à tudo e todos…

Salve Maior à todas as mulheres deste planeta!!!!!!!!!!!!

Mili

Sem Saber…

Expansiva

Sem Saber …

O que tinge a minha fala,
O que traça o meu escudo,
O que lança o meu propósito,
Neste semblante inalterado…

@@@

São partes que ainda não sei,
São livros que ainda não li,
São partos que não consegui,
Neste semblante inalterado…

@@@

Ao sucesso que brindei,
Ao requisito que jamais preenchi,
Ao sussurro que outrora engoli,
Neste semblante inalterado…

@@@

Meias verdades, Verdades inteiras,
Meias entradas, Entradas inteiras,
Valores Errados, Vida Passageira,
Neste semblante inalterado…

@@@

Confesso que erro,
Assim como tu erras,
Estranho caminho,
Sem eira nem beira,
Neste semblante inalterado…

@@@

Afogo os insultos,
Também ouço os surdos,
Profundo desgaste,
Que nutre a realidade,
Neste semblante inalterado…

Mili

Mais Histórias Que Vamos Contar >>>>> 2 0 1 5 <<<<<

Mais Historias

Selecionar tudo que fica bem guardado em cada espaço que conheço como meu entender, é de tamanha amplitude para os próximos passos e principalmente, para este ano que vai começar.

Não me conheço tão bem, como desejaria, e se assim o fosse, teria dado mil reviravoltas em minhas atitudes que sempre direcionaram para o caminho que logicamente foi “ensinado desde sempre”…

Digo “ensinado desde sempre”, porque o obedecer e não muito poder questionar, foi a educação da minha geração, em meio à tantos irmãos mais jovens, mais velhos e dentre os quais, cada um pertencia a uma seleção de padrão e obedecê-los ou não, fazia parte da educação.

Ser a ovelha negra ou branca era a cotação e o termômetro de cada arriscar, sem perguntas ou não, para ver se dava certo cada investida da melhor atitude à tomar.

O acontecer das oportunidades e as tantas certezas através das espessas nuvens que ora carregaram os ímpetos desta tão inquietante, barulhenta e por vezes harmoniosa orquestra que carrego, dentro deste peito folgoso e cheio de sonhos ainda tão ardentes e não concluídos.

Mas, vamos que vamos, afinal, sem perder a pose que enobrece, o calor do fogo de viver na intensidade, senão, a temperatura à tudo esfria e mal nos aquece, como também àqueles que nos querem bem de verdade.

O nosso livro de tantas e tantas histórias continua, com suas páginas fresquinhas e prontas para serem escritas e trazer mil acontecimentos, sabedorias e quem sabe, muitas instruções, num melhor viver.

Acredito nesta força de poder, em melhor entender as tantas fases que possivelmente ainda passarei e movê-las, removê-las ou acumulá-las, tudo dependerá da disposição e ação que eu mesma tomar, sempre é claro, contando com a ajuda das forças extras, que sempre estão por aí, neste embalo de conclusões.

Sempre em frente é a marca, a melhor que já experimentei em tantos passos, deste delicado caminhar…

Mili

No Final Das Contas >>>># >>>>

No Final  Contas
São tantas as questões trabalhadas no meu entendimento, que se fizer uma análise mais sensata, desde os meus princípios, que entendo ser a minha medida de conduta e a isto estão inclusos os costumes, com tanta raiz entrelaçada,calcada e personificada, para que certas atitudes tenham a marca registrada do que eu sou.

Sair deste emaranhado de base, nas cicatrizes, que com o passar do tempo, tornam-se ainda mais profundas e arraigadas com novas tendências que se entrelaçam em épocas distantes e constantes, na perpetuação desta espécie que se diz humana que estou.

Não sei não, mas algo, abre os meus olhos, nesta absurda sensação de existir, que se projeta à todo instante, um será que sou ou será que vou, nesta tão aguardada ambivalência de sentidos opostos.

Salvar cada negociação que faço e estabeleço com o outro, tornou-se o grande trunfo da geração à qual pertenço.

Manifestar a concordância ou não, estabelece a maleabilidade da postura deste ser, que se fizer uma comparação, pertenço mais à classe dos bambus do que a qualquer outro ser existente…

Provo à todo instante, doces e eternos momentos, em contrapartida, estabeleço versões atiradas, desta ansiedade de vida, que desabrocha e recria, de acordo com o entendimento do presente, que manipula tanto a evolução quanto a maturação, desta espécie que sou…
As repetidas inclusões e estímulos gerados na frequência de cada instante presente, são saboreadas e analisadas, estando à prova de percepções instauradas na minha maneira de ser…

Mili

O Teu Sorriso

Traços leves e,
Atitudes de honra,
Honram o instante,
Que recebi o teu sorriso…

@@@

Com total altivez,
E, ao mesmo tempo,
Desprendimento,
Percebi o semblante sereno,
Leve e descompromissado,
Que saudou o meu dia!!!

@@@

Fiquei outro dia,
No aguardo deste mesmo sorriso,
Que causou ainda mais lirismo,
À tão aguardada presença!!!

@@@

Ah! Neste sorriso eu me acabo,
Expressão tão bem acertada,
Por Deus,
Que conseguiu reunir tantos ímpetos,
Na graça imperiosa de Ser!!!

@@@

A beleza que atinge os meus lábios,
Já consta dos autos do meu bem viver,
O teu sorriso já transformou,
Somou alegrias e muito mais amor!!!

@@@

Não tem mais jeito,
Na irradiação que projetou,
Maior luz e mais ação,
Desta passageira que segue,
Acredita e se encontra,
No teu sorriso …

Mili

Elos

 

Todos Em Casa

Alegria maior não existe,

Quando o assunto é o estar,

Encontrando neste embalo,

Alegria e aconchego,

Felicidade e mais amor!!!

@@@@

Na presença destes elos,

Que me fazem mais feliz,

Completam nesta  estadia,

Mais serena,

Doce  e descomplicada,

Só assim já vale à pena!!!

@@@@

Eu jamais seria integrada,

Nesta parte tão difícil,

Em viver nestas paragens,

Sem os elos que só fazem,

Diferença aos aprendizes!!!

@@@@

Dão vida e provocam,

Sabedoria no entusiasmo,

Alegria nas adversidades,

Mais amor e compreensão,

Em qualquer plano de ação!!!!!!!!!!!

@@@@

É desta forma que entendo,

Dos minutos tão preciosos,

Como a mana Maria Teresa,

Inteligente e sempre pronta,

À exaltar…

“Este  é um momento de felicidade,

A felicidade não existe,

E sim,  estes momentos preciosos,

Que estamos em compartilhar…”

@@@@

Mili